Monday, October 31, 2005

Consciência e Momento

  • COMENTÁRIO INICIAL - Os problemas climáticos não ocorrem separadamente das políticas de desenvolvimento nacionais. Estas políticas que deveriam ser autosustentáveis, enfrentam o limite de alguns dirigentes que desconhecem o que significa autosustentável e terminam sendo políticas desvinculadas de um interresse planetário. Esta falta de visão dos dirigentes pode ser seu comprometimento oculto ou seu despreparo, colocando em risco o equilíbrio a médio prazo. Nos últimos anos, no entanto, percebi uma tendência que marcará toda a atividade cultural nos próximos anos, constrastando com a tendência econômica de centralismo localizado, políticas economicas globalizantes e sectarismo nas ações políticas de grupos cada vez mais radicais, que é o retorno do homem como centro das atenções, dos interesses e da motivação da produção artística - é onde estarão voltados os olhos mais cultos do planeta. É uma reação.
  • O PAPEL DA EDUCAÇÃO - A educação ganha assim um papel decisivo, a quem educamos, para o que educamos, como educamos são algumas das questões a ser respondidas urgentemente. Seja qual for a idelologia ou comprometimento, a ação é decorrente de uma educação recebida, primada pelo emocionalismo ou pelo refinamento da sensibilidade. Uma educação que exacerba a ação emocional ou o sensorialismo não preepara para a vida, prepara para ações e respostas físicas como se não houvesse mais no homem.
  • A ESCOLA - A escola é única instituição que pode servir aos interesses do indivíduo e teremos como professores ou como estudantes, como teóricos ou como educadores de responder a uma questão crucial: como nos situaremos dentro deste contexto, nossas bandeiras e nosso comprometimento com o futuro em construção. Nosso futuro, como planeta e como civilização. A tecnologia está a serviço das necessidades reais do homem ou das poderosas organizações que progressivamente determinam a face do planeta, face de morte e de alteração perigosa, ou dos comportamentos massificados de consumidores condicionados.
  • A TECNOLOGIA - Mesmo com o controle nacional sobre a produção tecnológica, necessário e real, ainda assim seu uso em educação como ferramente auxiliar tem de ser considerado o tempo todo, a tecnologia representará no futuro o uso racional das fontes de energia e de matéria prima e novos conhecimentos sobre os materiais permitirá que possamos resolver problemas de durabilidade e de utilização das matérias primas, mas é necessário que o usuário finalmente compreenda que é dele a última palavra e é ele a única vítima, seja diretamente ou na pessoa de seus descendentes.